18 abril, 2010

Que tal ir para o trabalho em uma dessas?

Olha só o que o amigo Rogério Leite (blog Pedalando e Olhando) achou na internet e me enviou para postar aqui no blog. A Autovelo consiste em uma bicicleta conceito imaginada e desenhada pelo Speed Studio Design. Essa commuting bike foi pensada para ajudar aqueles ciclistas mais experientes e que não usam grandes distâncias para ir ao trabalho. Para agradar aqueles que não largariam seu carro, O projeto se concentra em colocar o ciclista em uma posição similar aquela que ele ficaria em um carro. O ângulo do assento, do encosto e a posição dos pés são idênticos aqueles encontrados em um automóvel. A entrada e a saída da bike foram simplificados através de um curva na parte de baixo do quadro. Uma da grandes inovações está na forma com que a tração foi pensada, integrada ao garfo. A rodas são aro 20" e a distância entre-eixos permite a movimentação rápida e fácil da bike. Para completar, a danada possuiria um motor elétrico na roda traseira, o qual é alimentado por uma bateria estrategicamente posicionada logo ali embaixo do quadro. Essa bateria assume ainda a função estrutural no quadro, que foi todinho pensado em fibra de carbono.
Show, né pessoal?? Não bate uma vontadezinha de montar um clone em aço ou alumínio só para ver como se sairia está bike conceito na prática??
Curtam algumas imagem logo abaixo.

Abraços a todos e até o próximo post!

FRANZ

Pampedal - Faça do limão uma limonada

Hoje saiu mais uma pedalada com o pessoal aqui de Bagé. Mais um Pampedal cheio de gente para curtir a paisagem, a cidade e fazer amizades. A idéia hoje foi conhecer o morro da antena e olhar a cidade lá de cima. Muito show curtir o silêncio do lugar e ver a cidade no seu todo, envolta por uma suave névoa da manhã. Cruzamos por um vinhedo da Salton, andamos por dentre matos de eucaliptos, subimos algumas lombas íngrimes e todos apreciaram o vento chiando prazerosamente do alto do segundo maior morro da cidade.
Dentre os pedalantes estavam dois colegas da universidade, o Nilo (speedeiro e profundo conhecedor do assunto ciclismo) e o Fernando, que encarou bravamente o pedal, pois além de iniciante no ciclismo, estava com uma bike emprestada. Segue abaixo algumas fotos. Acho que o Heron postar mais várias fotos no blog dele (veja AQUI)
Uma pergunta recorrente que me vem à cabeça, após chegar em casa e ver as fotos desses pedais é "porque não fazer do limão uma limonada?". Mudar-se para uma nova cidade e ajudar a estabelecer uma universidade totalmente nova, longe de seus antigos amigos, parentes e hábitos é sempre um caminho desafiador. Em uma situação dessas temos duas opções: reclamamos da vida e do lugar, e ficamos chupando um limão amargo, ou construímos um caminho por nossas próprias mãos e degustamos uma refrescante e saborosa limonada. Ver Bagé de cima daquele morro, conhecer novos lugares e continuar a fazer novas amizades é como optar por tomar a refrescante limonada da qual falei ;-)). Para quem optar pela primeira, lamento, pois tanto em Paris quanto na Sibéria, continuará chupando o mesmo limão amargo. ;-)
Segue abaixo o trajeto do pedal. Dica para quem não o conhece: vá de MTB e leve uma água para descansar depois das subidas. Elas cansam :-)) . Mas, como depois de uma subida sempre vem uma descida, aproveite a paisagem lá de cima e relaxe, pois depois é só cuidar o freio deixar a bike andar por si própria!!
Na próxima semana não estarei em Bagé, mas o pessoal já combinou uma ida até as ruínas do forte de Santa Tecla.

Abração a todos e até o próximo post!!!

FRANZ

11 abril, 2010

4 ANOS de Blog do Franz

Há exatamente 4 anos atrás eu postava meu primeiro texto neste espaço (veja AQUI). Naquele momento, ainda tinha dúvidas quanto a aplicabilidade deste meio de comunicação e também tinha muitas coisas para aprender sobre bicicletas e ciclismo.
Hoje continuo aprendendo e ainda terei um universo de coisas a serem descobertas no que tange aos assuntos abrangidos pelo blog. Contudo, o ganho maior certamente foi a quantidade de amizades virtuais que fiz no decorrer da existência deste espaço. Essas amizades, em muitos momentos, se materializaram pelo encontro com novos colegas de pedais. Outras certamente se materializarão em algum pedal no futuro.
Também aconteceram muitas coisas que mudaram o panorama do mundo das reclinadas. Somente a título de exemplo, o número de reclinadas em Porto Alegre, aumentou seguramente em dez vezes àquele contabilizável na época da criação deste blog. Surgiram os memoráveis GROMs (passeios mensais portoalegrenses que reunem reclineiros e simpatizantes ao assunto) (um deles aparece aqui). Tive a chance de vivenciar o mundo das reclinadas bem de pertinho (aqui); terminei de contruir minha tão desejada bike (aqui); conheci muitos reclineiros e não-reclineiros; vimos a primeira Basman no Brasil (aqui); meu irmão mais velho construiu vários exemplares reclinados; vimos a abertura do Recliforum (aqui) e, semana passada, tive a oportunidade de trazer a concepção do ciclismo reclinado aos pampas gaúchos. E ainda teriam muitas coisas para buscar em uma retrospectiva. Espero que este blog ainda tenha uma vida longa para me trazer novas amizades, aprendizados e surpresas no futuro.
Por hora, deixo apenas um AUTO-FELIZ ANIVERSÁRIO!!! :-))
Como já disse várias vezes aqui, este blog às vezes fica meio lento, mas não há previsão para acabar tão cedo. Segue abaixo algumas fotos que aguçam minha memória, trazendo lembranças de momentos bastante agradáveis.Para comemorar os 4 anos, estou trazendo algumas pequenas reformulações neste blog, dentre as quais, a principal é o uso das 3 colunas. Com isso o visitante poderá ter um formato mais alinhado às definições de tela (ecrã) usadas nos computadores mais modernos. Também será possível acessar as informações mais facilmente, dado que elas estarão mais próximas do topo do blog. Outras melhorias virão lentamente na sequência. Acredito que teremos bastante tempo para elas, pois este espaço ainda permanecerá vivo por um bom tempo.
Obrigado aos visitantes que mantém este ponto de encontro virtual vivo e que também me incentivam a buscar continuamente novas informações para tornar o espaço sempre dinâmico.

E, para encerrar, como sempre falo: Abraços a todos e até o próximo post!!

FRANZ

Pampedal e integração

Domingão lindo, sem vento e de temperatura agradável!! Perfeito para um pedalada matutina. Ou seja, para realizar um Pampedal.
A idéia que começou fraquinha e solitária semanas atrás, parece que ganhou forças pelas mãos do Pedro Regert e do Heron Regert (ambos da loja de ciclismo Ciclo Regert), ciclistas aqui de Bagé. Mudou-se o horário de saída para as 09h00 e o local para a Praça Santos Dumont, em frente à loja. O resultado foi um Pampedal ótimo, com pelo menos 15 ciclistas e até presença de uma equipe de reportagem da rede da TV local. :-)))
O roteiro do Pampedal aparece na imagem abaixo.

E se a idéia era usar a atividade pedalada para explorar o pampa, nada mais justo que ir conhecer alguns dos pontos importantes de Bagé. O Pampedal passou pelo parque de eventos da cidade e pelo complexo turistico Santa Tereza (composto por uma simpática igrejinha histórica restaurada, uma vila antiga de operários das charqueadas, prédios de antigas empresas, um teatro bem moderno e uma paisagem legal, tudo marcado de história).
O pedal valeu também para refletir sobre um aspecto. O ciclismo, assim como outras atividades (futebol, surf, música, dança, etc), também nos torna parte de uma tribo. E ao fazer parte dessa tribo, você cria vínculos mesmo antes de conhecer as pessoas e independente da condição geográfica, exatamente pelas afinidades. Assim, antes mesmo de chegar a um local, você já sabe que achará assuntos, pessoas, idéias e conceitos em sintonia com algumas concepções que você compartilha. O ciclismo nos permite isso!! Foi muito legal ver por aqui uma turma grande de ciclista de diversas idades e perfil de pedalada, e ainda toda equipada com seus capacetes, luvas, etc, todos curtindo um bom pedal e uma boa conversa.
Semana que vem a idéia é explorar a estrada que passa pelos vinhedos da Salton e o morro da TV (ainda não conheço). Acho que o Heron se encarregará de divulgar isso pelo blog dele!!
Por hora, fiquem a vontade para curtir algumas fotinhas que tirei do pedal.



Abraços a todos e até o próximo post!

FRANZ

05 abril, 2010

Bicicletas Commuting

A vinda para Bagé me trouxe uma nova paixão em termos de ciclismo, as commuting bikes. Tenho usado uma Caloi 100 diariamente para ir e voltar da universidade e a experiência tem se mostrado muito boa. Contudo, sinto falta de algumas característica na bike que não pude deixar de notar. Notei que algumas dessas características aparecem de fato em commuter bicycles mundo afora. Notei que elas costumam possuir cestas, bagageiros, tapa correias e alforges (tudo coisas que me fazem falta). Muitas também possuem paralamas e, não raramente, guidons clássicos e lindos que permitem aos pulsos ficarem em posição neutra (em termos técnicos da ergonomia, sem supinação nem pronação). Mas o que mais cativou meu olhar curioso foi a beleza dessas bikes.

Segue abaixo uma fotinhas de commuter bikes para aguçar os olhos dos visitantes e, quem sabe, trazê-los essa nova paixão também.

Aproveitando, outro tema que vem na onda das commuter bikes é o movimento cycle chic (tão interessante que mereceria até um outro post). Podemos achar websites sobre esse assunto AQUI. Uma curiosidade: reparem neles como é constante a presença de pessoas muito bem vestidas em suas bikes, mas sem seus Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Até bate uma vontade lá no fundinho de tirar os EPIs e sair por aí todo bem vestido de bike, embora pareça-me uma possibilidade absurda do ponto de vista da segurança. :-)) Ironicamente, me parece que esse poderia ser um caminho para acabar com o preconceito que muitos tem contra quem pedala. Absurdamente, quem me vê pedalando diariamente pela cidade, por vezes, parece fazer uma relação entre isso e minha condição financeira, o que é lamentável. Soa ilógico imaginar que deveríamos estar dentro de uma carro para sermos bom profissionais, professores, engenheiros, médicos, etc, etc. Que tal refletir sobre isso??

Abração a todos e até o próximo post!!

FRANZ

04 abril, 2010

Pampedal reclinado

Que tal curtir a paisagem do pampa pedalando? Ou então, que tal curtir a mesma paisagem confortavelmente recostado em uma cadeira? Pois hoje tive a chance de fazer isso pela primeira vez aqui em Bagé. Ontém chegou aqui a minha bike reclinada. Duas amigonas, que aparecem num post do ano passado (veja AQUI) trouxessam ela desmontada em um carro. Ela ainda estava empoeirada, desregulada e com sua lubrificação ressequida, por ter ficado parada em Porto Alegre durante vários meses. Mesmo assim, ajustei tudo do jeito que foi possível e fiquei torcendo que o tempo fechado e chuvoso de sábado não se repetisse no domingo.
E não é que o domingão amanheceu lindo e com um friozinho dos bons (algo em torno de uns 17ºC). Me fui para a Praça de Esportes e esperei até 08h30 para ver se algum outro corajoso apareceria. Como ninguém apareceu, fui para o pedal que aparece na imagem abaixo. Fiz o circuito da figura no sentido anti-horário. A vantagem de fazer o caminho neste sentido é pegar o asfalto ruim no início, ao invés do final do pedal. A desvantagem é o sol ofuscando os olhos em metade do trajeto. Peguei ainda bastante ventania lateral e muitos pássaros mortos pela estrada. Mas, valeu o pedal. Estava muito show. Estou pensando em mudar a saída do pedal para mais tarde. Talvez 08h30 seja cedo demais mesmo para um pedal em pleno domingo.

Dados do pedal
Tempo: 2h14 min
Distância: 46,76 Km
Veloc. Média: 20,8 Km/h
Veloc. Máxima: 51,0 Km/h

Abração a todos e até o próximo post!!