21 março, 2010

Pampedal, insônia e Dom Quixote

Pampedal, Insônia e Dom Quixote; o que pode ter de relação entre essas coisas? Até o final do post entenderemos. Hoje fui para mais uma pedalada matinal de domingo, já batizada por mim mesmo de Pampedal, dado que a idéia é exatamente sair a pedal por estes pampas no entorno de Bagé. Hoje o pedal foi solitário do ponto de vista prático, mas não do ponto de vista de meus pensamentos.
Não foi fácil sair da cama. A noite passada foi uma daquelas marcadas pela insônia. O resultado foi uma hora de trabalho em plena madrugada pra relaxar e mais 3 horinhas de sono leve e conturbado. Mesmo assim, resolvi não me entregar para a fadiga. Pulei da cama às 07h00 e fui para mais um pedal. O bom é que acabou valendo muito à pena. Fui para outro lado da região e acabei explorando a estrada vicinal que leva até o vinhedo da família Peruzzo. Mais uma vez fui presenteado por um dia lindo, pelo cheiro do campo e por uma paisagem pampeana matutina bonita e atraente como sempre.

E o que tem a ver Dom Quixote com Pampedal?
Dentre todos os prazeres oferecidos pelo pedal talvez o mais legal foi o ruído das torres de energia elétrica espalhadas pelos campos. O ar da manhã e o silêncio dos campos nos permite ver as torres de energia "estalando", uma grande novidade para mim. Acredito que deva ter alguma associação com a dilatação do aço. É um fenômeno muito legal. Um pouco depois, quando já voltava da vinícola o ruído já não era o mesmo. Parecia mais uma influência do vento balançando os cabos e conseqüentemente, movendo a estrutura das torres.
Ver aqueles gigantes soltos no campos trazendo seus grunidos me fez pensar no livro de Dom Quixote. Se aquele intrépido cavalheiro andasse por essas bandas nos dias de hoje, talvez reproduzisse mais uma vez sua discussão junto a Sancho Pança quanto à real existência daqueles têmidos monstros. O risco seria ele levar um choque gigantesco e morrer eletrocutado, ao invés de tomar a pá de um cataventos pela cabeça.
Vale à pena viajar um pouco nessa história: imagino um dia no futuro algum gaudério chucro montado em um cavalo crioulo e acompanhado por seu fiel escudeiro montado num petiço. Os dois peleando com geradores eólicos pela campanha, e imaginando estar defendo uma bela china desprotegida, de alguma querência deste pago. Perdoem se não entenderam nada. É vocabulário de gaúcho mesmo. :-))
O pedal foi curtinho e rápido: em torno de 25km. Pela imagem abaixo é possível entendê-lo e reproduzí-lo.
Vou lá cevar um chimarrão e esquecer um pouco dessa noite mal dormida. ;-))


Abração a todos e até o próximo post!!

FRANZ

6 comentários:

  1. ooooow... blz Franz!
    mais um grupo de pedais então.. maaassa!
    pode ter certeza de q no q eu puder ajudar p divulgar... ajudo como o maior prazer...
    nossa idéia principal era de tornar a praça de frente da loja a PRAÇA DOS CICLISTAS, digamos assim, tornando um ponto de referência para a saída de vários grupos de pedaladas e também de eventos
    pode ter certeza q para o próximo domingo q vc estiver em bg vc jah vai ter colegas de pedal!
    Entra em contato aew
    msn: heron_bmx@hotmail.com
    mail: heronbmx@ibest.com.br
    um abração!

    ResponderExcluir
  2. Eu achei o texto bárbaro!!! Ciclismo é cultura sempre.Eu e meu marido costumamos pedalar domingo de manhã, não tão cedo. Quem sabe vamos junto ou quem sabe tb tu possa mudar o horário.Faço parte da pedalada do batom.

    ResponderExcluir
  3. Ao Heron,
    eu não imagina que existiam essas pretensões quanto a praça ali da santa tecla. Tinha pensado praça central por causa de seu posicionamento central. De qualquer forma, quanto mais locais com bicletas, mais chance de aparecer gente para vê-las e ficarem com vontade pedalar. ;-))

    A Karla, pois é, eu ainda estou meio por fora das distâncias em Bagé. Em Porto Alegre, para ir a certos lugares era necessário sair em torno de 08h00 a 08h30 no máximo, senão perdiamos o "sorteio do bife". Aqui em Bagé ainda não tenho essa noção!! Podemos ir ajustando os horários de saída com o tempo, conforme for aparecendo mais parceiros de pedalada.

    Abração,

    FRANZ

    ResponderExcluir
  4. Franz! Espero que estejam todos bem. Vi recentemente essa bike e me lembrei de vc. Veja que bárbaro!
    http://www.yikebike.com/site/home

    Um forte abraço e, quando puder, venha conhecer minha Basman!

    Eduardo Tega

    ResponderExcluir
  5. Adorei Lu, iquei imaginando Dom Quixote e as prendas hehehe
    Mas acordar cedo rsrsrsrs
    Bjão

    ResponderExcluir
  6. Foi exatamente a 4 anos que eu conheci as reclinadas,NESTE BLOG,foi amor à primeira vista,hoje já estou na segunda artesanal, e pretendo fazer outras.Agradeço por este blog.Todos dias dou uma passada por aí para ver se tem alguma novidade.
    Abração para ti LUIZ !...

    ResponderExcluir