25 setembro, 2010

Velomobile tandem movido a vento

Pessoal,

Há muito tempo o blog do Pixelman é fonte de inspiração para mim. Admiro o trabalho dele, sobretudo pela quebra de paradigma recorrente em seus desenhos. Pois agora ele trás um velomobile conceito, chamado Le Wind Catcher, que se traduz por O Cataventos. A concepção prevê um velomobile para dois ciclistas (tandem back-to-back) e com a possibilidade de utilizar a força gratuíta e inesgotável dos ventos.


Como o Pixelman sugere num texto de seu blog, a máquina seria particularmente eficiente em longas distâncias em estradas fora das zonas urbanas. O segundo piloto poderá lidar com o vento quando este se mostrar favorável, através do controle de uma vela semi-rígida em forma de pena. A sua inclinação dela e sua orientação seriam adaptáveis. Apreciem maiores detalhes no blog do próprio Pixelman.


Abraços a todos e até o próximo post!!!

FRANZ

08 setembro, 2010

Desafio no pedal


Neste feriado da independência tive a chance de participar de um verdadeiro desafio em minha MTB. O desafio consistiu em uma pedala de 80km entre as cidade de Lavras do Sul e Bagé, dos quais aproximadamente 73km foram feitos em estrada de terra pelo meio do campo. Foram em torno de 4h de pedalada com média geral de 16km/h (teve gente que fez o percurso em 2h30).


O clima ajudou em tudo, desde a visibilidade até a pedalada sem vento. O roteiro foi show, recheado de casarões seculares perdidos pelos campos em sedes de fazendas e coxilhas tomada pelos uma gama "infinita" de tons de verde. Enfim, a dificuldade refletida pela dor nos pulsos, coluna cervical e quadris foi totalmente compensada por mais um dos melhor roteiros sobre a bike que fiz nos últimos anos. Talvez a região da campanha tenha de fato uma vocação, não para o pedal em asfalto, mas para o campo e o contato com a natureza.


Maiores detalhes e fotos do pedal se encontram no blog As Magrela de Bagé (as fotos acima foram todas tiradas pelos organizadores do pedal). E antes que eu esqueça, parabéns à CicloRegert pela criatividade, pró-atividade e responsabilidade com que realizada seus eventos e com que promovem o ciclismo na região da campanha gaúcha.


Abraços a todos e até o próximo post!!

FRANZ

26 agosto, 2010

Bicicletas produzidas com plástico reciclado

Aqui vai uma notícia bem rápida veiculada hoje pela manhã em um dos principais telejornais brasileiros. A novidade consiste em um quadro de bicicleta produzido em plástico injetado que, por sua vez, é extraído de garrafas plásticos obtidas do lixo. Em princípio, esse tipo de idéia não parece novidade em nível mundial, mas aqui no Brasil ainda não tinha aparecido ninguém fazendo tal trabalho. Espero que a invenção chegue ao mercado logo. Passei a manhã imaginando um quadro de reclinada produzido pelo mesmo princípio. Seria muito legal. Segue abaixo o vídeo da reportagem e o texto divulgado no website G1 (veja AQUI).


"Na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio de Janeiro, Márcio Gomes apresenta uma experiência com a reutilização de garrafas de plástico, as garrafas PET. Esse é um grande problema ambiental - milhões de garrafas terminam na rua, em lixões, nos rios do Brasil. O uruguaio Juan Muzzi mora no Brasil há 40 anos e inventou uma maneira de reciclar garrafas e transformá-las em uma bicicleta. Ele explica como criou a forma de reciclar 200 garrafas PET para produzir um quadro de bicicleta. “O quadro é resistente. Tem garantia de dez anos”, garante Muzzi. A cada dois minutos, há um quadro de bicicleta. O material é bastante resistente e flexível. A bicicleta nem precisa de amortecedor. Juan Muzzi diz que ainda não tem um plano definido para conseguir as garrafas PET. Ele quer firmar parcerias com empresas que precisam limpar garrafas PET: “São bicicletas de fácil acesso e muito baratas. Custam menos da metade de uma bicicleta comum”, destaca o inventor. Para transformar as garrafas em bicicleta, é preciso, primeiro, moer as garrafas. Com o pó, uma máquina faz uma mistura grãos e manda para uma 'injetora'. No molde, a peça já é feita."

Abraços a todos e até o próximo post.

FRANZ

19 agosto, 2010

Velomobile brazuca com talento platino

Pessoal,

Essa notícia é das boas.

E para aguçar a curiosidade dos visitantes, vou colocar apenas duas fotos aqui.


O que temos aqui são duas fotos de um velomobile a propulsão elétrica, que está sendo feito em Florianópolis pelo amigo David Bevilacqua (obra e criador aparecem na foto acima). O nosso inventor tem sangue uruguaio e pelo que mostram as fotos, está fazendo um trabalho de auto nível, que poderá supreender até mesmo os olhares mais exigentes. Acredito que em breve este trabalho espetacular estará pronto!!


Ao David, deixo meus sinceros parabéns e o convite para que
divulgue sua obra prima aqui no blog tão logo fique pronta.

Abraços a todos e até o próximo post!!

FRANZ

09 agosto, 2010

Pampedal do dia dos pais

É Pampedal, mas poderia se chamar "Pai"pedal. :-))
Em pleno dia dos pais, sob frio intenso, nuvens ameaçadoras e quase nenhum vento, a galera saiu para mais uma pedalada (veja a turma na foto abaixo). Dessa vez a idéia foi ir até o local onde ficava o antigo posto da polícia rodoviária, na estrada Bagé-Porto Alegre. O pedal foi ótimo, sobre asfalto e com belas paisagens, como a que aparece no fundo, bem local onde ficava o referido posto.


Espero que meu olho não acostume com a paisagem do pampa, pois é muito legal sair em pleno invernão e ver a paisagem da campanha com ar de descoberta. É muito legal ver a névoa da manhã levantando, mesmo em dias que não tem geada, ou então ver as coxilhas tomadas pelo verde em alguns locais e os campos que se perdem no horizonte. Ainda tem os matos de eucalíptos, perdidos de longe em longe e o gado espalhado pelas pastagens. E isso tudo é só parte do ar da campanha, basta querer ter olhos para enxergar. Infelizmente, esse olhar é mais fácil para quem ainda tem o olhar de quem vem de fora. Fazer o quê?!! ;-)

Abraços e até o próximo post.

FRANZ

04 agosto, 2010

Um ciclista anônimo pelo frio do pampa

Seguindo o exemplo do Heron, no seu blog As Magrelas de Bagé, vou colocar também aqui uma foto que mostra um ciclista, provavelmente a caminho do trabalho em sua bike, sob a geada de inverno. A referida imagem ilustrou nesta quarta-feira a capa do jornal da cidade, chamado Minuano (vaje AQUI). O nome do autor da foto é Bosco. Segundo o jornal as temperaturas que chegaram a 3 graus negativos poderão se repetir aqui pelo pampa ainda hoje. Por hora, fica a belíssima foto que me faz pensar como seria um Pampedal lá pelas 6 horas da manhã. :-))


Abraços a todos!!

FRANZ

02 agosto, 2010

Geada e pedal pelos pampas


Domingão, campos congelados pelo frio da campanha e, de quebra, a chegada de um sol com céu azul e limpo. Finalmente, peguei minha primeira geada sobre rodas aqui pelo pampa, e valeu à pena. Acontece que participei do 2º Desafio Candiota/Bagé no pedal, um super passeio que totalizou 68km. Saímos da cidade de Candiota, passamos pela cidade de Hulha Negra, pela Trigolândia (uma antiga colônia de imigrantes alemães) e depois trilhamos 38km de estradas de chão e paisagens lindas. Na fotinha acima você podemos conferir um dos grandes vinhedos que a Vinícola Miolo possui na região. E na foto abaixo o pedal rolando pela estrada de chão batido. Maiores relatos e fotos estão disponibilizados no blog As Magrelas de Bagé (veja AQUI). Vale à pena conferir.


A imagem abaixo traz uma idéia do trajeto entre as cidades de Candiota e Bagé.


Abraços a todos e até o próximo post!

FRANZ

31 julho, 2010

De volta à MTB

Este post é só para registrar a volta da quase falecida Mountain Bike GTI Avalanche 2.1. E pensar que por pouco não vendi tudo que tinha sobrado dela quando montei minha reclinada. A dificuldade de pedalar pelas ruas de Bagé (calçamento irregular demais) foi o principal motivo que me levou montar a MTB novamente. Além disso, para curtir melhor as estradas de chão e campos que tem por aqui, a MTB será mais adequada. Além disso, eu não havia projetado minha reclinada para este tipo de terreno. E antes que alguém pergunte, a reclinada não morreu. Pelo contrário!! Talvez a transforme para ficar ainda mais dedicada para o asfalto!! Mas isso é outra história!!


Abraços e até o próximo post!!

Em breve fotos de novas pedaladas!!

FRANZ

28 julho, 2010

Pedal submarino

Que tal pedalar sob a água?? Isso não chega a ser uma novidade para mim. Lembro de uns alunos da FURG estarem participando em um projeto deste gênero em 1996. Há muito tempo estou para escrever algo sobre este assunto, mas até hoje não tive paciência para fazer uma pesquisa que merecesse um post. Mas depois de ver a fotinha abaixo no website G1, não resisti a tentanção de colocá-la aqui no blog e instigar a curiosidade dos visitantes. Ao procurar pelo nome do ciclista sub-aquático no google, garanto que os amigos terão boas surpresas com as coisas que eles costuma projetar e construir para umas pedaladas, tal como voar usando um dirigía propulsão humana, conforme pode-se ver no vídeo ao final deste post. Apreciem a foto e o pequeno texto extraído do G1.


"O francês Stephane Rousson testa nesta quarta-feira (28) seu Scubster, um submarino movido a pedal, em Villefranche sur Mer, próximo à cidade de Nice. A embarcação foi construída por ele mesmo em fibra de carbono. Ela atinge 10 km/h e pode afundar até 5 metros."



Abraços a todos e até o próximo post!!

FRANZ

22 julho, 2010

Zöhrer Racer com aros 24"


Achei tão legal a notícia da nova bike de um amigo que não resisti colocá-la aqui no blog, mesmo sem ter pedido uma autorização prévia dele (Por gentileza, Eloy, avisa para eu tirar este post caso queiras ;-)) ). O Eloy já apareceu por aqui duas vezes (veja AQUI e AQUI) e foi também ele que me ajudou a dar os retoques finais em minha reclinada, me ajudando inclusive na construção do guidon (veja AQUI). Pois agora ele teve a idéia de montar uma Zöhrer Racer usando aros 24" e com pneus 2.0". O bagageiro foi ele mesmo que fez. O resultado ficou bem legal, conforme podem ver nas fotos. Trocas de idéias sobre a máquina estão sendo feitas no Recliforum (confira AQUI). Para fechar, segue um texto do próprio Eloy postado lá no fórum pelo Pedro Zöhrer, fabricantes das recinadas ZÖHRER.


"Montei a bike com pneus mais confortáveis e câmaras reforçadas para reduzir a possibilidade de furos, o que já foi comprovado quando este material estava na minha bike artesanal, foram 9 meses rodando sem furos. Como costumo pedalar para longe de minha casa, preciso do Baú para levar todos itens necessários. Como meus pneus são largos e com agarradeiras nas bordas, tive que alterar a posição da polia da porção inferior da corrente, pois estava limitando muito as curvas ao roçar a corrente no pneu. Troquei todas as porcas por porcas fechadas usadas em motocicletas, e o parafuso da polia de da porção superior da corrente coloquei de titânio, para compensar o peso das porcas. Essa polia foi fabricada mais larga para absorver a alteração feita na posição porção superior da corrente visando maior amplitude nas curvas fechadas,sem raspar no pneu.

Minha opinião sobre a bike?!! Dá para notar claramente que é ágil e confortável. A tração dianteira realmente funciona muito bem. O banco "abraça" as costas perfeitamente. Hoje estou extremamente satisfeito com esta bike e até surpreso com a eficiência da mesma, embora já conheça a qualidade dos produtos ZÖHRER há algum tempo. O legal que ela pode ser configurada para ser bem veloz, com pneus 27" finos, e uma boa relação de bicicletas Road, o que surpreenderia o mais cético dos ciclistas desse tipo de bike."


PARABÉNS PELA BIKE, ELOY!!

Aos demais, abraços e até o próximo post!

FRANZ

16 julho, 2010

Mais um vídeo legal do Ecobamboobiker

Aqui vai um post bem rápido. Consiste em um vídeo que destaca o trabalho do Klaus Volkmann, um reclineiro de Porto Alegre que faz suas próprias reclinadas e acessórios usando de muita criatividade. Embora no vídeo apareça mais especificamente o âmbito da construção das bikes em bambú, o Klaus também surge com idéias criativas e inusitadas, como o uso de adesivos de baixo custo para tampar os raios de sua bikes (tampões aerodinâmicos), ou um "porta-trecos" feito com garrafa pet. Apreciem o vídeo abaixo e depois visitem o blog dele, o Ecobamboobiker.


Abraços a todos e até o próximo post.
FRANZ

09 julho, 2010

Mais uma surpresa das boas em Rio Grande

Amigos,

Hoje pela manhã me deparei com mais uma surpresa ciclística vinda de Rio Grande. Dessa vez, o uso de bicicletas está sendo incentivado em outros locais além da FURG (Universidade Federal do Rio Grande) (veja a história AQUI), e chega aos trabalhadores da área de saúde que atendem comunidades carentes. Confesso que, por ter nascido e crescido na cidade de Rio Grande e ter visto de perto o nível da classe política local, sinto nessas horas um sentimento de desconfiança rondando meus pensamentos. Contudo, prefiro por hora fechar os olhos para tais pensamentos e simplesmente apreciar essa notícia que parece ótima. Seria muito legal ver esses tipos de iniciativas espalhando-se por outras cidades de nosso estado e país. Espero anciosamente o dia em que o uso da bicicleta não seja mais associado à miséria e SIM a uma opção de transporte alternativo, viável e interessante, em comparação aos modais de transporte existentes.


Segundo a notícia veiculada no website do município (veja AQUI), a iniciativa tem por objetivo facilitar o deslocamento dos agentes de saúde em algumas micro-áreas da cidade para melhor atender as famílias do interior. Isso possibilitará o acesso deles até as Unidades Básicas de Saúde. São ao todo 25 bicicletas aparentemente bastante robustas e bonitas, que serão usadas pelos agentes comunitários de saúde da Estratégia de Saúde da Família. Os profissionais terão nelas uma nova ferramenta de trabalho para facilitar a locomoção e agilizar o atendimento às famílias que residem nas localidades escolhidas.
Parabéns Rio Grande!!


Abraços a todos e até o próximo post!!

FRANZ

08 junho, 2010

Bicicleta comunitárias na FURG

Tem uma notícia que já vem rolando faz tempos aqui pelo RS. Eu tinha vontade de publicá-la aqui no blog mas ainda nã sabia como. Me refiro às bicletas comunitárias disponibilizadas aos alunos do campus da FURG (Universidade Federal do Rio Grande), Rio Grande. Guardo grandes e ótimas lembranças de quando fiz minha graduação em engenharia por lá, e essa notícia venho com uma certa pitada de orgulho e saudade apertando o peito. Lembro de estudar cálculo e física sentado na grama e sob a sombra das árvores, e de sentar em círculo com os amigos ao chão, para relaxar entre as aulas e degustar um bom chimarrão. O campus era recheado de belas paisagens, com lagos, pássaros nativos e um por-de-sol magnífico.


Pois agora, a iniciativa do projeto que disponibiliza bicicletas aos alunos ganhou notoriedade nacional ao passar no Jornal Hoje, da rede de Globo de televisão. Apreciem o vídeo e reportagem disponíveis no link abaixo, enquanto eu fico aqui torcendo que ideias deste gênero se espalhem em outras universidades federais brasileiras, incluindo aquela onde trabalho hoje, e vou de bicicleta diariamente.


Abraços a todos e até o próximo post.

FRANZ

06 junho, 2010

Pampedal: história e questões ambientais

Hoje o pampedal estava bem legal. Como estamos entrando na semana do meio ambiente, a turma resolveu explorar alguns lugares normalmente pouco visitados da cidade. Assim, percorremos caminhos adjacentes ao arroio Bagé, que corta a cidade de um extremo ao outro, passando por pontos historicamente importantes da região. Para ter uma idéia, o arroio tem uma de suas nascentes ao pé das ruínas do forte de Santa Tecla, construído por duas vezes pelos espanhóis e por duas vezes rapidamente queimado e destruído pelo portugueses, durante o século XVIII. O que mais impressiona neste forte é o seu posicionamento estratégico. Para ter uma ideia, de um de seus pontos é possível visualizar localizações mais de 50km de distância em direção ao leste, em uma paisagem formada por colinas que se perdem pelo horizonte. Surpreendente!!

O arroio Bagé também passa por algumas partes bem baixas da cidade, tendo em vários desses pontos a presença de casas de famílias menos previlegiadas. Depois seu caminho cruza ao lado da antiga ferrovia da cidade, transformada em prefeitura. Na sequência, ele se emoldura em curvas sinuosas, com mata nativa e rochas, e ainda tem suas margens redesenhadas por uma represa, os limites de um quartel, casas bem antigas, pontes e o pé do morro que contém em seu cume a igreja matriz da cidade (igreja de São Sebastião), marcada por furos de balas e cheia de história.


Curiosamente, no último inverno esse arroio trangicamente desabrigou muitas famílias carentes por conta de três dias de chuva torrencial. O interessante é que uma das principais causas da inundação foi o acúmulo de toneladas de lixo depositadas nele exatamente pela própria população da cidade. Felizmente, hoje está sendo feito a limpeza de seu leito por escavadeiras e ainda, a revitalização de alguns pontos de sua margem. Ao que tudo indica o trabalho resultará em algo bem legal, caso a população não se encarregar de destruí-lo novamente, é claro.

Segue abaixo o roteiro do pedal. Se algum ciclista de fora da cidade chegar a Bagé e quiser fazer esse mesmo caminho é bom que curta MTB e esteja disposto a carregar sua bike nos ombros em alguns pontos, pois o trajeto exige. Maiores detalhes do pedal, incluindo fotos, podem ser vistos no blog do Heron (veja AQUI).


Por hora é isso.
Abraços e até o próximo post.
FRANZ

18 maio, 2010

SOLYOM - Novidades no mercado reclineiro nacional

Vou divulgar aqui uma notícia que é sempre bem vinda!! Nosso país possui mais um construtor de reclinadas que decidiu ultrapassar a fronteira de produzir bikes somente para seu consumo próprio. O nome é Solyom Bicicletas Reclinadas e seu link pode ser acessado AQUI, bem como na barra lateral deste blog. A empresa fica em Araçoiaba da Serra, estado de São Paulo. Pelo que entendi ele está produzindo comercialmente três modelos, dos quais, um consiste em uma highracer desmontável. As bikes são feitas com perfis retangulares de aço carbono estrutural e seguem linhas retas, nos moldes da escola norte-americana. Segue abaixo um texto que o próprio Davilson Solyom colocou em seu website, bem como algumas fotos de suas bikes.


"Davilson Solyom é projetista mecânico, estudou no CEFET-PR, e hoje atua numa empresa que produz ventiladores industriais e geradores eólicos, em Sorocaba – SP.
O gosto pelo ciclismo vem desde criança como a maioria das pessoas. Nos anos 90, pedalou muito pelas estradas de terra próximas à Serra do Mar, quando morava em Curitiba-PR, quando surgiu o Montain Bike.
Paralelamente pesquisava e desenvolvia projetos de aeronaves experimentais. Trabalhou na aviação em atividades desde suprimento técnico e controle de manutenção até projetos e construção de componentes e ensaios estruturais.
Pesquisando soluções para planadores ultraleves com motorização auxiliar, começou a estudar sobre aeronaves movidas à pedal, descobrindo o mundo dos HPV (Human Powered Vehicles), e nesse mundo as Recumbent Bikes (Bicicletas Reclinadas).
Desde então, Davilson vem desenvolvendo protótipos de reclinadas, procurando as melhores soluções para um melhor produto.
"


Davilson, boa sorte em sua empreitada. É sempre bom ter novos empreendedores incursionando pelo mundo das reclinadas.

Abraços a todos e até o próximo post.

FRANZ

02 maio, 2010

Pampedal - rotina e novidades

O Pampedal já está virando coisa tradicional. A idéia de explorar o pampa de bike em pleno domingão pela manhã parece já ter sido adotada por uma turma fiel de ciclistas bageenses. E o legal é que a cada domingo aparece alguém novo. O resultado dessa rotina aparece na forma de umas amizades que vão se fortalecendo e outras que vão nascendo com quem chega.
O caminho que realizamos neste Pampedal é cheio de construções antigas, campos abertos cheios de coxilhas, sítios e também de nomes curiosos como, por exemplo, a encruzilhada da macumba (que realmente é cheia de oferendas) e na "fábrica das tripas" (acho que é esse o nome, mas não estou certo). Na foto abaixo aparece a turma na entrada de um haras, situado no meio do roteiro.

A seguir tem mais fotos do pedal. Basta clicar em cima delas para vê-las em detalhe.
A imagem abaixo mostra o roteiro como um todo. Foram aproximadamente 26km umas 2h30min de pedalada, bate-papo e contemplação da paisagem. Para quem chegar em Bagé e quiser fazer o mesmo roteiro, aconselho que vá com sua MTB e tome cuidado com as trilhas acidentadas pelo meio do caminho. ;-) Fora isso, é só curtir a paisagem.


Abraços a todos e até o próximo post!!!

FRANZ

01 maio, 2010

Novidade reclinada dobrável

Para aqueles que acampanham este blog mas não estão inscritos no Recliforum, aqui vai uma novidade das boas, que apareceu por lá (veja AQUI). Consiste em um dos ícones do ciclismos reclinado, a Optima Baron lowracer (você pode achá-la AQUI), que agora surgiu em uma versão dobrável.
Eu achei o máximo. Tira suas próprias conclusões assistindo o vídeo abaixo.


Abraços e até o próximo post!
FRANZ

18 abril, 2010

Que tal ir para o trabalho em uma dessas?

Olha só o que o amigo Rogério Leite (blog Pedalando e Olhando) achou na internet e me enviou para postar aqui no blog. A Autovelo consiste em uma bicicleta conceito imaginada e desenhada pelo Speed Studio Design. Essa commuting bike foi pensada para ajudar aqueles ciclistas mais experientes e que não usam grandes distâncias para ir ao trabalho. Para agradar aqueles que não largariam seu carro, O projeto se concentra em colocar o ciclista em uma posição similar aquela que ele ficaria em um carro. O ângulo do assento, do encosto e a posição dos pés são idênticos aqueles encontrados em um automóvel. A entrada e a saída da bike foram simplificados através de um curva na parte de baixo do quadro. Uma da grandes inovações está na forma com que a tração foi pensada, integrada ao garfo. A rodas são aro 20" e a distância entre-eixos permite a movimentação rápida e fácil da bike. Para completar, a danada possuiria um motor elétrico na roda traseira, o qual é alimentado por uma bateria estrategicamente posicionada logo ali embaixo do quadro. Essa bateria assume ainda a função estrutural no quadro, que foi todinho pensado em fibra de carbono.
Show, né pessoal?? Não bate uma vontadezinha de montar um clone em aço ou alumínio só para ver como se sairia está bike conceito na prática??
Curtam algumas imagem logo abaixo.

Abraços a todos e até o próximo post!

FRANZ

Pampedal - Faça do limão uma limonada

Hoje saiu mais uma pedalada com o pessoal aqui de Bagé. Mais um Pampedal cheio de gente para curtir a paisagem, a cidade e fazer amizades. A idéia hoje foi conhecer o morro da antena e olhar a cidade lá de cima. Muito show curtir o silêncio do lugar e ver a cidade no seu todo, envolta por uma suave névoa da manhã. Cruzamos por um vinhedo da Salton, andamos por dentre matos de eucaliptos, subimos algumas lombas íngrimes e todos apreciaram o vento chiando prazerosamente do alto do segundo maior morro da cidade.
Dentre os pedalantes estavam dois colegas da universidade, o Nilo (speedeiro e profundo conhecedor do assunto ciclismo) e o Fernando, que encarou bravamente o pedal, pois além de iniciante no ciclismo, estava com uma bike emprestada. Segue abaixo algumas fotos. Acho que o Heron postar mais várias fotos no blog dele (veja AQUI)
Uma pergunta recorrente que me vem à cabeça, após chegar em casa e ver as fotos desses pedais é "porque não fazer do limão uma limonada?". Mudar-se para uma nova cidade e ajudar a estabelecer uma universidade totalmente nova, longe de seus antigos amigos, parentes e hábitos é sempre um caminho desafiador. Em uma situação dessas temos duas opções: reclamamos da vida e do lugar, e ficamos chupando um limão amargo, ou construímos um caminho por nossas próprias mãos e degustamos uma refrescante e saborosa limonada. Ver Bagé de cima daquele morro, conhecer novos lugares e continuar a fazer novas amizades é como optar por tomar a refrescante limonada da qual falei ;-)). Para quem optar pela primeira, lamento, pois tanto em Paris quanto na Sibéria, continuará chupando o mesmo limão amargo. ;-)
Segue abaixo o trajeto do pedal. Dica para quem não o conhece: vá de MTB e leve uma água para descansar depois das subidas. Elas cansam :-)) . Mas, como depois de uma subida sempre vem uma descida, aproveite a paisagem lá de cima e relaxe, pois depois é só cuidar o freio deixar a bike andar por si própria!!
Na próxima semana não estarei em Bagé, mas o pessoal já combinou uma ida até as ruínas do forte de Santa Tecla.

Abração a todos e até o próximo post!!!

FRANZ